Gleici publica “Lula livre” no Twitter e recebe críticas: “Quer Lula livre, mas precisou da “Globo golpista”

Publicado em 09/07/2018 - 10:02 | Por Redação

 
A acreana Gleici Damasceno, vencedora da última edição do Big Brother Brasil, o reality da Rede Globo, causou polêmica ao postar “Lula livre” em sua conta no Twitter logo após o habeas corpus concedido ao petista pelo desembargador Rogério Favreto, do TRF da 4ª Região, neste domingo, 08.

Após a postagem da ex-BBB, seguiu-se uma avalanche de críticas e algumas outras publicações em apoio a Gleici. “Quer Lula livre, mas precisou da “Globo golpista” pra ter uma melhor qualidade de vida. Palhaçada”, disse uma internauta.

“Lula ajudou tanto os pobres que ela precisou ir pra um reality pra melhorar de vida!”, completou outra internauta também se referindo à premiação que mudou a vida da acreana.

Depois da enorme repercussão de sua postagem, Gleici fez uma sequência de três publicações reclamando das ofensas recebidas: “Algumas pessoas vomitam ódio na internet e esquecem que aqui atrás tem uma pessoa eu acho. Você pode ter uma opinião diferente da minha e continuar me respeitando. E sobre eu ser de esquerda não era novidade pra ninguém, mas algumas pessoas usam disso pra expressar o seu ódio e preconceito. Quer dizer que eu não posso manifestar minha opinião política?! Ah, gente. Me poupe! As pessoas precisam aprender a debater política sem desrespeitar o outro. Uma coisa é você querer debater política comigo e outra é me desrespeitar!”.

Lula solto, Lula preso

Durante todo o domingo, juízes protagonizaram uma queda de braço jurídica sobre o processo do ex-presidente Lula.

Pela manhã, o desembargador federal plantonista do TRF-4, Rogério Favreto decidiu conceder liberdade a Lula.

Petistas de todo o Brasil comemoravam nas redes sociais e em um acampamento em Curitiba, cidade onde Lula está preso, a concessão do habeas corpus ao petista, quando o juiz Sérgio Moro afirmou que o desembargador plantonista não tinha competência para mandar soltar o ex-presidente.

Mas logo depois, Favreto emitiu um novo despacho, reiterando a decisão de mandar soltar o ex-presidente.

Foi a vez de o desembargador federal João Pedro Gebran Neto, relator dos processos da Lava Jato em segunda instância, entrar em ação e determinar que não fosse cumprida a decisão de Favreto.

Em resposta ao relator Favreto voltou a ordenar a soltura do ex-presidente Lula.

Já à noite, o presidente do TRF-4, desembargador federal Carlos Eduardo Thompson, decidiu que Lula continue preso e o processo retorne ao relator da Lava Jato, o desembargador João Pedro Gebran Neto.

fonte:ac24horas

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.