Família de cabeleireira que levou facada de usuário de drogas faz campanha para doação de sangue no AC

Publicado em 17/12/2018 - 15:53 | Por Redação

Cabeleireira é esfaqueada dentro de salão por viciado em drogas que ajudava no interior do AC — Foto: Arquivo pessoal

Cabeleireira é esfaqueada dentro de salão por viciado em drogas que ajudava no interior do AC — Foto: Arquivo pessoal

Gessilda Rosas, de 52 anos, que foi vítima de uma tentativa de homicídio, na manhã da última sexta-feira (14), continua internada na enfermaria do Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. Ela passou por uma cirurgia para retirada de um rim, que foi atingido com uma facada desferida por um usuário droga e, depois de perder muito sangue, apresentou um quadro agudo de anemia.

A família da cabeleireira inciou uma campanha para conseguir doadores de sangue, do tipo “O” positivo, para a recuperação da paciente. Segundo um familiar, que preferiu não ser identificado, Gessilda perdeu muito sangue tanto no momento que levou a facada, quanto durante a cirurgia.

“Ela já tomou três bolsas e precisa de mais, pois sangrou bastante e os exames mostraram que ela está com anemia. Além disso, precisamos repor o sangue que já foi usado. Por isso, estamos pedindo ajuda para quem for doador que faça essa ação para nossa família que está muito abalada”, solicitou.

O estado de saúde de Gessilda é considerado grave. Ela teve duas paradas respiratórias, uma ainda no momento dos primeiros socorros no local do crime e outra já sob os cuidados da equipe médicas. Nesta segunda (17), a paciente se mantém consciente e caminha com bastante dificuldade.

“Ela ainda sente muitas dores, está muito inchada na parte inferior do abdômem. Os golpes da facada e da cirurgia estão sangrando todos os dias”, contou o familiar de Gessilda.

Para a família, o ato do agressor foi de extrema covardia. A mulher foi atacada por Vanderlânio Lima, de 40 anos, que chegou no local de trabalho da vítima e aplicou o golpe de faca pelas costas, no momento em que ela recolhia o lixo do salão de beleza.

De acordo com testemunhas, Lima é usuário de drogas e sempre pedia ajuda da vítima. Inclusive, esteve hospedado, sem pagar aluguel, em um apartamento de Gessilda que fica nos fundos do salão, no Centro da cidade.

A família afirma que a cabeleireira foi espancada antes de levar o golpe de faca e o motivo da agressão teria sido porque Gessilda não queria mais que o acusado permanecesse em seu apartamento.

“Ele arrastou ela pelos cabelos e começou a bater, depois enfiou a faca. Não foi só a facada, ele agrediu ela cruelmente. Ela diz que foi porque ‘eu não queria mais ele aqui, porque eu tinha pena dele e estava dando estadia para ele de graça, dava comida e ele vinha sempre perturbar’. É o que ela conta”, disse a integrante da família.

Lima foi preso momentos após ter esfaqueado a cabeleireira. Depois de prestar depoimento na delegacia, o suspeito foi conduzido ao presídio, ainda na tarde de sexta (14).

fonte:G1/Acre-Cruzeiro do Sul

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.